Pesquisar este blog

Uma Cura para a Depressão


Yangzhu tinha um amigo, de nome Zhiliang. Um dia Zhiliang caiu doente, e ao cabo de sete dias ficou soturno. Os filhos choravam à beira da cama e chamaram um doutor.
— Tenho filhos tão indignos, — disse Zhiliang a Yangzhu. — Não queres cantar uma canção para fazê-los compreender?

Então Yangzhu cantou:

O céu não sabe
Por que é assim,
Como podemos, os homens,
Adivinhá-lo então?
O infortúnio vem
Nos caminhos do céu,
Passe bem ou mal,
É o homem quem paga.
Nem tu nem eu
Sabemos o que é a doença,
Pode então a feiticeira
Ou o doutor
Saberem o que isso é?

Os filhos de Zhiliang não conseguiram entender, e chamaram três doutores. O nome de um era Qiao, o segundo chamava-se Yu e o terceiro Lu. E o médico Qiao disse a Zhiliang:
— Não vives convenientemente. A tua doença vem da fome, da comida demasiada e dos excessos sexuais. O teu espírito está atormentado. Isso não é devido ao céu nem aos maus espíritos. Embora o caso seja sério, pode haver cura.
Disse Zhiliang:
— É um doutor vulgar. — e mandou-o embora.
Disse o doutor Yu:
— Sofres de uma constituição fraca e não foste convenientemente criado na infância. Não é questão de dias, mas de anos. Não há cura.
E disse Zhiliang:
— É um bom doutor. Dai-lhe de comer.
O doutor Lu disse:
— A tua doença não vem do céu, nem dos homens, nem dos maus espíritos. Houve alguém que a dirigiu quando ainda estavas no ventre de tua mãe, e houve alguém que a conhecia. Para que servem os remédios?
Disse Zhiliang:
— É um doutor divino, — e despediu-o com valiosos presentes. E Zhiliang logo ficou bom sozinho. 
Liezi

Não estava ainda recuperado de uma doença, mas tinha que viajar. Duas coisas estão claras: os bons amigos e a sabedoria da doença. Quase que peço para a dor continuar, mas isso também é estúpido. Se a dor revela a verdade e incita a sabedoria, por outro, a sabedoria não pode depender senão de um bom coração, e mais nada. Assim sendo, a dor é um veículo, a amizade é um produto. Mas um buscador não deve depender disso. Todavia, como ser sábio, ou como saber o que se é ‘ser sábio’, sem a humanidade ao redor? O que ajuda é o que atrapalha - e, de qualquer modo, ajuda.

Assim, Zhiliang encontra consolo no insondável. Mas isso é uma fé. Sua cura psicológica, igualmente, era uma possibilidade, apenas.

Não há nada melhor do que uma doença para conhecermos a amizade e o sentido da depressão. Ou nada pior, tanto faz. A dúvida é que a dor não tem data marcada pra passar – e fico sem saber se o que dói é mesmo o corpo ou mais ainda, a alma.

O Mestre estava gravemente doente. Zilu pediu licença para rezar. O Mestre disse: "Existe tal prática?" Zilu disse: "Oh sim, e a invocação é a seguinte: 'Rogamos a vós, Espíritos de cima e Espíritos de baixo' ". O Mestre disse: "Nesse caso, já venho rezando há muito tempo". (Conversas).

Tal como Confúcio, parece que depois de tanto rezar, é inevitável pensar que alguns de nossos melhores amigos são imaginários, já que as orações não evitam nem a desgraça nem o abandono. No que se deve ter fé, então?

Opúsculo

E, no entanto, o alicerce de uma fé digna e poderosa resulta do interior humano. Então, devemos acreditar em nós mesmos? O Céu está dentro de nós? Ou estamos em tudo? Do que se conclui que, a partir de uma certa idade, devemos começar a acreditar em alguma coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário